Em cumprimento ao plano de contingência de arboviroses para 2021, municípios da área de jurisdição da Superintendência Regional de Saúde de Passos (SRS Passos) iniciaram ações de prevenção ao mosquito Aedes aegypti, vetor dos vírus causadores da dengue, zika e chikungunya. As medidas adotadas consistem em mutirões de limpeza em locais estratégicos, palestras e atividades educativas junto à população.

            Os planos municipais de contingência de arboviroses foram criados pelos municípios mediante orientação da SRS Passos, conforme modelo da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG), para que os municípios possam trabalhar com ações planejadas a fim de evitarem um avanço das doenças, principalmente a dengue.

“Esse plano contempla ações desde a organização assistencial, unidades de saúde, capacitação para atendimento de casos, como também as ações de campo, aquelas ações que os agentes de endemias desenvolvem nos territórios”, explica a referência técnica em arboviroses, Patrícia Mendes Costa, do Núcleo de Vigilância Epidemiológica (Nuvepi) da SRS Passos.

Em Monte Santo de Minas, com apoio do setor de obras da prefeitura e dos agentes epidemiológicos, a Coordenação de Vigilância em Saúde vem recolhendo o entulho juntado pelos moradores, segundo a coordenadora Rita de Cássia Rodrigues de Oliveira Paulino. “Estamos realizando o mutirão da dengue, realizando por bairro e batendo de porta em porta, diferente do que acontecia nos outros anos”, disse.

            Utilizando redes sociais para lembrar a população da importância da prevenção à dengue, São Tomás de Aquino também não abre mão dos mutirões de limpeza, feitos de 1º a 4 de fevereiro. “A prefeitura municipal de São Tomás de Aquino, em parceria com a Secretaria de Saúde, mesmo em pandemia (da covid-19), vem tentando realizar ações preventivas contra a dengue”, informa a coordenadora de Vigilância em Saúde do Município, Giselle Matos Ribeiro.

            Em Passos, o Departamento de Saúde Coletiva obteve o apoio das secretarias de Obras e de Meio Ambiente para realizar mutirões de limpeza em mais de 30 locais diferentes, e utilizou a imprensa municipal para divulgar o trabalho desenvolvido junto à população e orientá-la quanto à limpeza, remoção de água parada para evitar a proliferação de mosquito da dengue e também para combater animais peçonhentos.

Em São José da Barra, a Coordenação de Atenção Básica promoveu palestra com agentes de combate a endemias na sala de espera do ambulatório municipal, e em Piumhi a equipe de mobilização social fez panfletagem e atividade educativa numa indústria de café para orientar os funcionários quanto à prevenção à dengue e também à covid-19.

            Neste ano, de janeiro até março, na região de saúde de Passos formada por 27 municípios, foram notificados 184 casos prováveis de dengue – nenhum óbito –, conforme o Boletim Epidemiológico de Monitoramento dos Casos de Dengue, Chikungunya e Zika de 2 de março, da Coordenadoria Estadual de Vigilância das Arboviroses de Minas Gerais (CEVARB), da Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG). Em comparação, com o mesmo período do ano passado, são 89 casos a menos.

Segundo Patrícia Mendes, apesar dos números serem menores na comparação entre os períodos e da preocupação com a pandemia da covid-19, a população deve manter-se em alerta e tomar as medidas para evitar que o mosquito se prolifere. “Neste momento, é de extrema importância a população se envolver nas ações, eliminar os criadouros, para que não tenhamos uma epidemia de dengue, visto que estamos passando por um momento crítico da pandemia da covid-19, e uma epidemia de dengue neste momento sobrecarregaria os serviços assistenciais”, observa.

Deixe uma resposta